Aroma F

sábado, 6 de junho de 2009

Ia adormecer, escondida debaixo dos lençóis, sem esperança, tentando adiar o tempo de forma a não acordar com aquela mágoa matinal (...)
Decidi esperar por ti, um pouco mais, o tempo que os meus olhos aguentassem, pois o meu corpo, esse que deseja ser teu, já mal se sentia vivo.
Chegaste, nunca é tarde demais para ti, e em cada segundo que passava continuava sem esperança, aceitando as coisas assim como estavam. Havia perdido o meu brilhinho há já algum tempo.
A hora de ires estava a um segundo de distância, não estava triste, conformei-me com tal coisa, de tantas vezes que tiveste de ir, de todas as vezes que foste e eu guardei essa tua imagem.
Mas, disseste alguma coisa que mudou, umas poucas palavras que, de forma silenciosa, chamaram o meu brilhinho e reataram a esperança. Hoje não tive receio em acordar.

'Tenho saudades dos teus lábios (...)'

8 comentários:

P' disse...

Bonito é pouco.

Bianca Nogueira disse...

'Tenho saudades dos teus lábios (...)'

wow.

Sara disse...

só por teres sido do 9ºB já és óptima pessoa de certeza ahah. Nao tenhas medo de acordar nunca, cada dia é diferente, e por vezes melhor, que o anterios

Bianca Nogueira disse...

Sou de quem me quiser de verdade (..)

Beatriz Cró disse...

É preciso força para muito mais coisas.

Inês disse...

exacto, foi por isso que o fiz.

este texto está tão bonito, filipa (:

May disse...

que lindo :x to sem palavras.

Patrícia Isidro disse...

ain este comove mesmo :$ adorei mesmo , não existem palavras , fiquei mesmo sem palavras :x
está LINDOOOOO