Aroma F

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Jogo #

Passei por coisas horríveis, assisti à deterioração das pessoas que mais gostava e admirava, vi quem eu confiava a vida ser tirado de mim, estive sozinha, não chorei nem gritei quando o devia ter feito porque não tem haver com o meu feitio, fugi para onde me sentia melhor, embora sozinha, e esperei alguém me procurar, se lembrar ou somente olhar, e nada disso aconteceu.
As pessoas vêm e vão, ninguém fica, e os que ficam mais tempo que o normal, conquistam-me, cativam-me, e depois levam com eles pedaços de mim que levaram tempo a voltar ao sítio, abrem feridas que só o tempo sabe o quanto levaram a sarar.
Resta-me observar este jogo em que os meus sentimentos são o alvo principal. Sempre que tento intervir, sempre que tento jogar e ganhar, alguém faz batota e vejo-me obrigada a voltar, como se não me afectasse.
Dói, mais do que algum dia conseguirei descrever. E por essa razão fechei todas as portas que mantive abertas, portas em que muitas vezes houve esse tipo de jogos. E agora só eu sei quem sou. Agora ninguém mais pode jogar.

Não me peçam para ter esperança, nunca ninguém me quis ensinar essa palavra. Só pedia paz.

8 comentários:

R.Vinicius disse...

Gostaria de ter palavras, e dizer algo, mas não tenho muitas palavras. A única coisa que posso dizer é que a vida é dura, e às vezes temos que ser duros.

Abraço,

R.Vinicius

Lee disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bianca Nogueira disse...

Tu és forte, e ai de quem diga que não. Tu vais superar isso.

Pequenina disse...

Tão lindo o teu texto!
Consegui sentir em mim todas as palavras descritas, não tão intensamente como tu as sentes claro, mas sentias!
Não sei que te dizer, apenas Força !

Beijinho

Inês disse...

Texto muito forte..
E concordo com o comentário aqui a cima: a vida é dura. :\

beijinho

Margarida C' disse...

Quando pedias paz, tinhas esperança, esperança de que um dia tivesses paz.
Gostei muito, beijinhos

ti em mim disse...

adorei a tua forma de escrever :)

já da mensagem, acho-a demasiado pessimista. é verdade que as pessoas não ficam para sempre (ou pelo menos não todas), mas podem ficar, pelo menos, até morrermos (nós ou elas).

vou seguir-te =)

ti em mim disse...

ah, ainda bem que foi só isso, era bem pior que fosses assim pessimista :)

qual era o blog?