Aroma F

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Banco do Jardim

Não a viram? Estava sentada no banco do jardim, de olhos fechados, a sentir a brisa na cara, o seu amor fazia-a acreditar que eram as mãos dele a acariciá-la.
Que ingénua.
Não, não a vou julgar. Afinal, aquele é o seu mundo. As flores são suas confidentes, a erva, essa fresquinha, embirra com ela todas as santas quintas-feiras e põe-se-lhe a fazer cócegas. Como se diverte lá, ela. Trata aquele jardim como se fosse o seu verdadeiro lar, talvez o seja e ninguém o saiba. Ténue é a linha que torna a sua realidade em fantasia.
Ingénua? Não, agora vejo, e vocês também. Se observarem com atenção, ela faz o mesmo que nós, apenas de uma maneira menos vulgar. Esconde-se dos problemas, fecha-se, diria melhor.

A primavera, aquele ventinho leve, que caminhava com ela, levou consigo um dente de leão, correu, passos pequenos. Deixou-se levar com o vento.
Ups, foi contra ele. Apanhou o dente de leão, pediu desculpa, quase perdendo a alegria, virou-se e retomou ao seu mundo.
Ele olhou-a.
- És mesmo infantil. – disse, rindo-se.
A inocência dela tornou-se numa maturidade sem igual. Revirou os olhos e suspirou. E confessou para a sua grande amiga flor, que lhe pousara na mão: ‘(...) a única com força para lutar por ti, que ingénua. E apertou a flor com força demais. Olhou para a palma da mão estava desfeita, limpou-a e, como que desiludida, foi embora.

33 comentários:

Catarina disse...

Tens um geito optimo para escrever estes textos :)

Ve la se um dia me fazes um =P

Margarida C' disse...

Tão fresco e puro :)
Adorei.
Beijinhos*

Patrícia Isidro disse...

por mais que 'ele' me peça desculpas , nada se apaga :x

Patrícia Isidro disse...

todos nós tentamos fugir dos problemas .
está lindo

starfish disse...

A Natureza ajuda-nos a atingir um certo equilibrio... as flores, a brisa fresca, até a relva de um jardim :)
A ingenuidade por vezes, deixa-nos cegos.

Acho que no fundo, fui aprendendo a abrir os olhos, sempre. E ainda bem que o fiz :)

disse...

O prazer foi todo meu :')
Obrigada*

Raquel Granja disse...

Adorei o texto. Tá Lindoo *

Crazy disse...

Os teus textos são tão giros *.* Adoro vir aqui le-los.

Eu não perco a esperança, ela só morre quando eu morrer :b

Posso adicionar o link do teu blog ao meu?

Beijos

Sara Silva disse...

Antes de mais, um grande OLÁ
Apesar de só te seguir 'oficialmente' há alguns dias, há meses que o teu blog é uma presença garantida nas minhas sessões de leitura virtual :) encontrei-o porque também tenho o hábito de ler o blog da Sara Mesquita...
Queria que soubesses que há algo de muito particular, na minha opinião, presente na tua escrita. Noto sempre um toque primaveril, leve e doce nas tuas palavras. O que faz com que para mim se revelem, embora por vezes melancólicas (o que não é de todo negativo), bastante refrescantes. Muito obrigada por as partilhares!

P.S.: reparei que tens visitado um dos meus blogs ;)

R.Vinicius disse...

Hum. Gosto da tua forma de escrita, e me agrada a história. A ternura que envolve essa teia de emoções e sentimentos. "Todos buscam uma fuga. Já ousaram dizer que a minha é a escrita."

Abraço,
R.Vinicius

susana disse...

está tão bonito , tão simples e, no fundo , amoroso (':
adorei *

Anjo De Cor disse...

Lindo ;)
O amor é muitas vezes ingénuo puro... ;)
Beijinhos*

Anónimo disse...

tira a musica. é irritante ouvir-se uma musica q n se pediu.

P' disse...

Identifico-me com quase todos os teux textos.

Tenho necessidade de vir aqui e ver , que afinal , não sou aúnica a sentir-me assim !

Lee disse...

Não me canso de to dizer .

Escreves tão bem :D

Beijinho *

Dan. disse...

Tão bonito!

Inês Serra ^ disse...

Adorei :)

Daniela, menina dos sonhos. disse...

Oi. +.+

As palavras em mim têm uma força enorme, conseguem tão depressa colocar-nos um sorriso na cara, como criar rios de lágrimas e dores intensas no coração.
Temos é de saber utilizá-las, criar com elas as ligações mais perfeitas para a exibição correcta do seu sentimento.
E tu... GOD, escreves mesmo bem! Adoro ler todos os teus posts, ver os que me faltam ler, espiar mais aquele e aquel'outro.
Transpiras pureza ao escrever, e para mim isso é mais do que um dom.
Já por aqui antes tinha passado, mas devido a problemas técnicos, tive de eliminar os meus outros blogs, criar um novo...
E ao passo de todas estas mudanças, também mudei a foto, e o meu nick.
Por isso é mais que natural não me reconheceres.
Apenas quis deixar um agradecimento pelo que escrevez, pelo que me deixas ler, pelo que deixas todos sentirem. *.*

Beijos,
Daniela Tavares.

OT disse...

a única esperança é saber como esperar.

Bianca Nogueira disse...

Tão fantástico *

CátiaSofia disse...

Como o vento e a natureza pode fazer coisas tão boas acontecerem às pessoas, mas infeizmente também fazem coisas muito más.

Gostei do texto e da tua forma como escreves.

Beijo grande e mil desculpas pela minha ausência^^_

Lilith disse...

Que simplicidade e frescura !
Parabéns , gostei imenso *

Bia disse...

Está tão querido ^^

Rapariga dos caminhos abstractos disse...

Este blog está mesmo bonito (:

Quanto ao texto, adorei o contraste entre a inocência e o amor. E quase que senti a rela nos meus pés *.*

WHOW [...pétaculo...]® disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flavio Ferrari disse...

pensamento psicodélico

Afonso disse...

adorei este teu texto. :)
E gostei do blog.*

DoceInquietação disse...

(:
Estive um bom tempo a ler os teus textos, e sao, diria eu, fantasticos. Tens tanto jeito para escrever, e da maneira que escreves..nao sei, sinto que extravasas cá para fora tudo o que realmente sentes (:
AMEI mesmo .
beijinho *-*

Ite Ramos disse...

Um toque de mistério, um toque de romantismo, um toque de infantilidade, de ingenuidade, mas mto profundo seu texto.

mary ♥ disse...

Que frescura , que sensação .

®oger disse...

isto é parte dos romances k esreves???
mt bom mesmo!!!
sendo k não sou apreciador deste tipo de escrita...

OpálaSpirit disse...

gostei:)

Mafii disse...

gostei muito =) parabens!
vou seguir *